sexta-feira, 26 de maio de 2017

“Propiciar à população sensação de segurança”, é o objetivo do coronel Faria

Por Vivian Silva

Desde o fim de março, a região do ABC conta com um novo comandante da Polícia Militar (PM), o coronel Paulo Henrique Fontoura Faria, 49 anos, que está na corporação há 32 anos. Ele assumiu o Comando de Policiamento Metropolitano de Área 6 (CPA/M-6), no lugar do coronel Marcelo Cortez Ramos de Paula, que ficou responsável pela área por pouco mais de dois anos.

Com mais de 2,7 milhões de habitantes, o ABC tem um efetivo de aproximadamente 3.100 policiais, que contam também com sistemas inteligentes no combate à criminalidade. Além disso, há ações direcionadas, conforme o período do ano e aumento no número de circulação de pessoas, por exemplo, em eventos como o Festival de Paranapiacaba. 

Em entrevista exclusiva ao Ponto Final, Faria explica que o seu papel como comandante é ser um “facilitador” no trabalho dos tenentes-coronéis, que atuam no ABC, e demais órgãos que queiram fomentar a segurança no local. Ao todo, há seis batalhões na região que atendem os sete municípios, que compõem o ABC. 

Na prática, caso algum município precise, por exemplo, de uma ação conjunta de unidades especializadas que estão sediadas em São Paulo, como regimento de cavalaria e tropa de choque, esta ação será coordenada pelo CPA/M6. 
Coronel comenda as ações da Polícia Militar no ABC | Foto: Divulgação

“A finalidade como um todo é manter o controle dos indicadores criminais, aumentar cada vez mais a nossa produtividade e, com isso, conseguir alcançar a tão desejada sensação de segurança, para a população aqui da região do ABC”, explica Faria. 

Atualmente, está em vigor a operação chamada 100 Dias em todo estado de São Paulo. De acordo com o comandante, o objetivo é coibir crimes violentos (homicídios e latrocínios) e diminuir o número de roubos de modo geral. 

Durante a entrevista, o comandante comentou sobre alguns indicadores da Secretária de Segurança Pública (SSP) de São Paulo, ações da PM e reiterou que propiciar “sensação de segurança” aos cidadãos é um dos objetivos da corporação. A seguir os principais pontos da conversa. 

Ponto Final (PF) - Qual é a maior dificuldade que o senhor enfrenta à frente da corporação?
Coronel Faria (CF) - É difícil falar qual é a maior, cada município tem sua característica, então, no planejamento eu ouço os meus comandantes de batalhões, os planejamentos são  deles, eu estou aqui para dar o suporte, eventualmente, dar um apoio, uma orientação, são sete municípios que apesar de você estar nesta malha desta macrorregião do Grande ABC, cada município tem suas características que vão gerar o seu tipo de crime. Mas o nosso desafio como um todo é manter os indicadores sob controle, cumprir as nossas metas e, com isso, propiciar à população a sensação de segurança naquilo que nos compete que a atuação da polícia ostensiva e preventiva. 

PF - Em março deste ano, dados do Boletim Tracker-Fecap mostram que Diadema, seguida de São Bernardo do Campo e Santo André estão entre os dez municípios de São Paulo com o maior número de roubos de motos. Como reverter estes dados?
CF - Na região como um todo nós tivemos 6,61% de redução dos roubos dos veículos no primeiro trimestre. O crime migra e nessa migração com o nosso sistema inteligente, nós vamos acompanhando. A Cavalo de Aço é uma operação efetiva específica para fiscalização de motocicleta, porque a motocicleta é muito utilizada pelo fácil deslocamento, fuga e tem a questão do capacete, que não permite a identificação do condutor. 

PF - Houve um aumento no número de furtos de veículos em Santo André no 1º trimestre de 2017, em comparação com o mesmo período do ano passado (Dados SSP: 1.125 em 2017 e 824 em 2016). A implantação do Detecta ocorreu justamente por esse aumento? 
CF - Sim, o Detecta funciona em São Paulo. É muito bom! Em Santo André já está funcionando como teste. É um sistema intercalado de câmera com certas características técnicas, mas há um consenso que é uma ferramenta boa.

Estima-se que nós temos uma frota de 1,7 milhão de veículos aqui no ABC, muitos dos municípios estão se verticalizando, o que a gente percebe é que não tem lugar para colocar os carros, então, principalmente o furto aumenta, diante disso, nós estamos fazendo ações e operações. Nós temos sistemas inteligentes, então, quando nós verificamos que há algum problema, nós atuamos naquele local específico, naqueles horários específicos. 

PF - Há diálogos para que o Detecta seja implantando nos demais municípios da região? 
CF - Não sabemos, vai depender muito de cada prefeitura.

PF - O número de estupros também aumentou em Santo André, neste primeiro trimestre, na comparação com o mesmo período do ano passado (Dados SSP: 35 em 2017, 25 em 2016). O senhor pode comentar este aumento?
CF - O estupro tem várias questões. Nós fizemos aqui uma análise, nós tivemos 35 casos registrados, destes 35, 21 foram estupros de vulneráveis. Foram crianças que estavam sob a guarda de maiores ou responsáveis, então, é um tipo de delito difícil de se prevenir. Tivemos também dois casos de vítimas que foram estupradas depois de um consumo exagerado de bebida alcoólica. Tivemos um caso de uma vítima, que após conhecer alguém pela rede social, no primeiro encontro foi violentada.  Alguns casos de estupro são de difícil prevenção, em virtude do ambiente onde acabam ocorrendo e seis foram em vias públicas. Quatro inclusive foram solucionados, os infratores reconhecidos e indiciados Mas nós monitoramos, acompanhamos e mantemos também um policiamento e intensificamos o patrulhamento nessas áreas. 

PF – Quais dicas o senhor pode dar para a mulher se prevenir deste crime?
CF - Cuidado com redes sociais, antes de marcar um encontro sozinha com um desconhecido, se certificar de quem é a pessoa, se for marcar um encontro sempre em local público, onde há muitas pessoas.  Não tomar carona com pessoas desconhecidas ou pessoas que conheceu numa festa; cuidado com consumo de bebidas alcoólicas, quando for consumir bebidas alcoólicas nunca deixar o copo a vista, se deixar, descartar aquele copo com a bebida, para evitar que alguém coloque alguma substância. 


PF – Como funciona a reciclagem do policial e como é trabalhado o estresse e as condições psicológicas deste profissional?
CF – Nossa tropa é constantemente treinada, sempre foi uma preocupação, por ano, ela é obrigada a passar pelo estágio de aprimoramento profissional, que inclui o teste de aptidão física e o teste de aptidão de tiros. Temos até neurolinguística também. Além disso, há cursos de especialização (policiamento com bicicletas, choque, etc.) que são feitos em São Paulo. Nós temos os Naps - Núcleos de Atenção Psicossocial, quando nós verificamos que o policial passou por uma ocorrência de gravidade, ele é avaliado, por psicólogos e muitas vezes afastado. 

PF - Como o senhor avalia as armas que são usadas pelos policiais militares? Há muitas críticas em relação à Taurus (marca de armas usada pela corporação). 
CF – Ela é adquirida conforme a legislação vigente e se der problema nós mandamos a arma para o órgão competente da polícia militar, o Centro de Suprimento de Material Bélico, que fará a perícia, avaliação e a substituição. Agora foi aberta uma licitação internacional, que está em andamento, mas quando você fala em licitação internacional, as indústrias brasileiras também podem participar e você sempre vai escolher o modelo melhor. 

PF - Como tem sido a relação com os prefeitos e secretários de Segurança das prefeituras do ABC?
CF - Já conversei com todos. Ontem (16 de maio) mesmo fizemos uma operação em Mauá, estava lá a polícia militar e a guarda municipal de Mauá, de trânsito, então, nós temos um calendário de operações e nós fazemos operações, inclusive, conjuntas com o poder público municipal.



Torneio de xadrez busca impulsionar a prática do esporte

Por Vitor Lima


Em 11 de junho, a unidade Santa Terezinha do Serviço Social da Indústria (SESI) – localizada na Praça Dr. Armando Arruda Pereira, 100 – sedia um torneio de xadrez organizado pela Associação Desportiva Santo André (ADSA). Intitulado 1° Open Xadrez ADSA, a competição engloba quatro categorias (sub 9, sub 11, sub 15 e Absoluto) e busca incentivar à prática do esporte. 

Foto: Reprodução
Na categoria Absoluto os três primeiros colocados receberão prêmios em dinheiro (R$ 300, R$ 200 e R$ 100, respectivamente); nos outros grupos, os três primeiros colocados serão premiados com medalhas e jogos de peças. Além disso, os vencedores das quatro categorias terão direito a um mês de aulas gratuitas na Supera, local concebido para oferecer atividades que estimulam a memória, concentração e raciocínio. 

Um dos organizadores do evento, Fernando Manarim, revela que “massificar e divulgar” o xadrez é o principal objetivo da competição. Ele lembra que o esporte é o segundo mais praticado na internet (atrás apenas do pôquer) e, portanto, há potencial para que a prática cresça ainda mais fora do ambiente virtual. 
Fernando Manarim e Patricia Nascimento são organizadores do evento | Foto: Vitor Lima
Os interessados em participar do torneio devem se inscrever pelo e-mail xadrezsantoandre@gmail.com ou pessoalmente na sede da ADSA (Avenida Estados Unidos, 353, Parque das Nações). Mais informações podem ser obtidas em 97402-4759 ou 98234-2614. O valor da inscrição antecipadas varia entre R$ 15 e R$ 30 e as vagas são limitadas. Além do jornal Ponto Final, apoiam a iniciativa a Prefeitura de Santo André, Auto Shopping Global, SESI e Supera. 

Aulas gratuitas 

Também com o intuito de disseminar a prática do esporte e cumprir papel social com a comunidade local, a ADSA oferece aulas gratuitas de xadrez (de nível iniciante, intermediário ou avançado) e judô em sua sede. O público-alvo do projeto, que também recebe o apoio da Prefeitura, são crianças e adolescentes. Interessados em ingressar no projeto devem entrar em contato pelo número 4997-2031.


Ciro Gomes estará no ABC na quarta-feira

Por Vitor Lima

O pré-candidato à Presidência da República, Ciro Gomes (PDT), realizará palestra no ABC na próxima quarta-feira (31), às 19h30. A apresentação será feita na Universidade de São Caetano do Sul (USCS) - Avenida Goiás, 3400 - e marcará a inauguração do programa Brasil em Debate, projeto organizado pela Associação dos Ex-alunos da USCS, que debaterá temas como cidadania e democracia. Na ocasião, Ciro falará sobre a atual conjuntura política e econômica do País. 

Palestra de Ciro será na USCS e tem vagas limitas | Foto: Reprodução 

Ciro é advogado, já foi deputado estadual e federal, prefeito de Fortaleza e governador do Ceará. Além disso, Ciro também foi ministro nos governos de Itamar Franco e de Luiz Inácio Lula da Silva e já se candidatou duas vezes à Presidência (1998 e 2002), sem êxito. Em recentes pesquisas sobre a intenção de votos dos eleitores para 2018, Ciro figura em quinto lugar, com 5% das intenções.

Polêmico, o ex-ministro tem criticado fortemente o governo de Michel Temer. Em entrevistas recentes, Ciro também criticou o prefeito de São Paulo, João Dória, classificando-o como “farsante”. Embora já tenha declarado publicamente que admira o ex-presidente Lula, o pré-candidato também não poupa críticas ao petista.

A palestra do presidenciável é aberta ao público, mas conta com vagas limitadas. Os interessados devem realizar as inscrições pelo e-mail exaluno@uscs.edu.br. Mais informações podem ser obtidas pelo número 42393218. 

Sobre o Brasil em Debate 

O objetivo do programa é reunir atores sociais e políticos de diferentes orientações para debater sobre cidadania, política e democracia, e, assim, ampliar o debate e a consciência crítica na sociedade. 



Siraque anuncia filiação em novo partido

A definição do partido pelo qual Vanderlei Siraque deve se lançar novamente deputado estadual deve acontecer hoje (26). E a agremiação que lhe dará legenda será o PCdoB.

Siraque quer retornar à Assembleia Legislativa. 

Silva deve abonar a ficha de filiação do ex-petista.  

Com a presença do presidente estadual e deputado federal, o comunista  Orlando Silva, Siraque deve anunciar sua candidatura e novo partido às 16 horas em seu escritório politico no centro de Santo André.




Cai número de homicídios no interior de São Paulo

O Interior do Estado de São Paulo, incluindo o litoral, apresentou redução de 25,56% nos casos de homicídios dolosos no mês de abril deste ano, se comparado com o mesmo mês do ano passado. A queda, de 46 ocorrências, fez o indicador passar de 180 para 134. É o menor número da série histórica, iniciada em 2001.

No mesmo comparativo, o número de vítimas de homicídio diminui em 25,27%. Foram 139 vítimas em abril deste ano, contra 186 em igual mês de 2016. Com as reduções, a taxa de homicídios caiu para 8,06 casos e 8,46 vítimas por 100 mil habitantes.

Não houve nenhum caso de extorsão mediante sequestro em abril. No mesmo mês de 2016, foi registrada uma ocorrência do indicador.

Diminuição de roubos e furtos de veículos
Na região, houve queda de 14,05% nos roubos de veículo, com 197 casos a menos no mês. O número passou de 1.402 para 1.205. É o segundo menor número para um mês de abril desde o início da série histórica.
Os furtos de veículos apresentaram redução de 8,46% em abril, com 310 casos a menos. O número passou de 3.664 para 3.354. É o mais baixo desde 2010.

O Interior apresentou queda de 9,7% nos roubos em abril, com 744 casos a menos. O indicador passou de 7.671 para 6.927.
Os roubos a banco tiveram redução de 14,29% no mês – passando de sete para seis casos.
Os roubos de carga subiram 4,61% no mês, com sete ocorrências a mais.
No mês, os furtos em geral tiveram recuo de 6,18%. O indicador passou 22.114 para 20.747, ou seja, 1.367 casos a menos. É o menor número da série histórica para um mês de abril.

Com 89 casos a mais, houve aumento de 19,82% nos estupros no mês de abril.

Os latrocínios também apresentaram aumento na região, com 30,77%, passando de 13 para 17 em abril. A quantidade de vítimas do indicador cresceu 6,25%, de 16 para 17 no mês.

Flagrantes de tráfico
As polícias Civil e Militar realizaram 2.638 flagrantes de tráfico de drogas em abril – o que representa 1% de aumento em relação a igual mês do ano passado, quando houve 2.612. É o terceiro maior número da série histórica.
Juntas, as polícias realizaram 9.180 prisões em abril.


Poupatempo Santo André comemora dois anos com música

Em apenas dois anos, desde a chegada em Santo André, o Poupatempo já prestou 1 milhão e 700 mil atendimentos, o equivalente a mais de duas vezes a população da cidade (712.749, segundo estimativa mais recente do IBGE)

Foram cerca de 1,7 milhões de atendimentos em dois anos. 

Inaugurado em 26 maio de 2015, o posto realiza em média 72 mil serviços ao mês. Além de Santo André, a unidade atende também moradores dos municípios da região, como Ribeirão Pires, Rio Grande da Serra, São Caetano, além de bairros da capital paulista, como São Mateus, São Rafael e Iguatemi.

Entre os órgãos com maior procura estão o Detran.SP, com 803 mil documentos emitidos, como licenciamento de veículos e Carteira Nacional de Habilitação (CNH); e o Instituto de Identificação (IIRGD), para Carteira de Identidade Atestado de Antecedentes Criminais, com 218 mil emissões; a Secretaria da Fazenda, com 142 mil solicitações; e o e-poupatempo, para serviços públicos pela internet, com 109 mil atendimentos.

O posto conta com serviços do AcessaSP, Secretaria do Emprego (Sert), SPPrev, Tribunal Regional Eleitoral e um correspondente bancário, para pagamento de taxas.

Programação
Para comemorar os dois anos de funcionamento, o Posto do Governo do Estado oferece aos usuários amanhã (sexta, dia 26) apresentações musicais, a partir das 15h30. A cantora andreense Nanda Marques, acompanhada pelo tecladista Rodrigo Bitarello, e os colaboradores da unidade interpretarão clássicos da MPB.

Poupatempo Santo André
O Poupatempo Santo André fica na Rua Giovanni Batistta Pirelli, 155 (Dentro do Atrium Shopping) - Vila Homero Thon – e funciona de segunda a sexta-feira, das 8h da manhã às 18h, e aos sábados, das 8h às 13h.
Em pesquisa realizada pela empresa Praxian no ano de 2016, a unidade foi aprovada por 97% dos usuários. Um dos fatores que contribuem para a avaliação é o agendamento prévio, que garante o atendimento na hora marcada pelo cidadão.


quinta-feira, 25 de maio de 2017

Vacinação contra a gripe termina amanhã

Da Redação

A Secretaria de Estado da Saúde convoca todos os que ainda não se vacinaram contra a gripe a comparecer aos postos de vacinação amanhã (26), data de encerramento da campanha, conforme cronograma definido pelo Ministério da Saúde. 

O comparecimento é fundamental, pois, conforme balanço preliminar da Secretaria, com base nos dados informados pelos municípios paulistas, o estado de São Paulo vacinou pouco mais de 8 milhões pessoas desde o início da campanha. A meta é imunizar 10 milhões de paulistas. O principal alerta permanece para os pais ou responsáveis levarem as crianças aos postos de vacinação, pois a cobertura vacinal desse grupo atingiu apenas 46,1% até o momento. Foram imunizados 1.170.364 menores de cinco anos, no período. 

Meta de imunizar 10 milhões de paulistas ainda não foi atingida | Foto: Arquivo

O segundo grupo com menor cobertura é do gestantes, com apenas 46,4% do público imunizado, um total de 217.792 doses aplicadas. A cobertura vacinal dos demais grupos é superior a 60%, ou seja, ainda aquém da meta. As coberturas vacinais entre profissionais de saúde, puérperas e idosos foram, respectivamente, de 61,7%, 69,5% e 76%.

O objetivo da campanha é imunizar bebês a partir dos seis meses e crianças menores de cinco anos de idade, idosos a partir dos 60 anos, gestantes, puérperas (mulheres que tiveram filhos nos últimos 45 dias), indígenas, profissionais de saúde que trabalham em serviços públicos e privados, professores das redes pública e privada, além dos novos grupos contemplados com a ampliação. 

Além disso, em 2017, o governo de São Paulo resolveu ampliar o público-alvo da campanha para policiais civis e militares, bombeiros e profissionais que atuam na Defesa Civil, Correios, Poupatempo, Ministério Público Estadual (MPE), Procuradoria Geral do Estado (PGE) e Defensoria Pública. O Instituto Butantan, unidade ligada à Secretaria da Saúde e responsável pela produção da vacina, disponibilizou 600 mil doses extras para vacinação desses novos grupos, que atuam diretamente em contato com a população.

“Sexta é o último dia da campanha. Aumentar as coberturas vacinais é fundamental para que possamos reforçar à proteção e, por isso, solicitamos aos que ainda não se vacinaram que compareçam aos postos de vacinação”, afirma Helena Sato, diretora de imunização da secretaria.
Além de imunizar a população contra a gripe A H1N1, tipo que se disseminou pelo mundo na pandemia de 2009, as doses protegem a população contra os vírus A/Hong Kong (H3N2) e B/Brisbane. A vacina foi produzida pelo Instituto Butantan, órgão ligado à pasta, através de um processo de transferência de tecnologia.