quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Câmara de Santo André recepciona vereadores eleitos

Da Redação

Os vereadores eleitos para a legislatura 2017-2020 foram recebidos no plenário da Câmara Municipal de Santo André na manhã da última quarta-feira (30). A recepção aos novos parlamentares teve o intuito de fornecer informações sobre o funcionamento da Casa e de seus departamentos. 

Encontro com os oito novos vereadores ocorreu hoje (30) | Foto: Divulgação/CMSA

O presidente da Câmara, Ronaldo de Castro (PRB), recebeu a presença dos novos parlamentares Pedrinho Botaro (PSDB), Willians Bezerra (PT), Lucas Zacarias (PTB), Edilson de Oliveira Santos, o Fumassa (PSDB), Rodolfo Donetti (PPS), Fábio Lopes (PPS) e Jobert Alexandrino, o Professor Minhoca (PSDB). Marcelo Chehade (PSDB), que também será empossado em 1º de janeiro, não esteve no evento, mas enviou representante. Tonho Lagoa (PMB), vereador reeleito, também acompanhou a recepção.

Além de tirar as dúvidas com os chefes dos setores, os eleitos receberam material impresso com as informações detalhadas, incluindo cópia do regimento interno e Lei Orgânica do Legislativo andreense. Os parlamentares tiveram a oportunidade de efetuar o cadastro biométrico, procedimento necessário para o registro da presença em plenário. 

A diplomação dos 21 vereadores para exercício de mandato a partir do próximo ano será em 14 de dezembro, às 17h. A cerimônia conduzida pela Justiça Eleitoral também ocorrerá no plenário da Câmara de Santo André. 


O Rio de Janeiro sob suspeita!

Por Fabio Picarelli, advogado e Conselheiro Estadual da OAB por Santo André

Dois   fatos marcantes  da política  foram as prisões dos ex-governadores do Rio de Janeiro Anthony Garotinho e Sérgio Cabral. As imagens geradas pelos fatos são por demais representativas da falência moral em que foi mergulhada a política brasileira nos últimos anos.

O vídeo de Garotinho tentando se levantar da maca ao saber que seria conduzido à prisão de Bangu é patética. Ao ouvir que iria para o presídio Bangu, ele se encheu de energia, esperneando. Após uma série de contradições e liminares, Garotinho, após passar por um procedimento médico está em prisão domiciliar.

"É triste que um ex-governador esteja diretamente envolvido num esquema de compra de votos", defende Picarelli | Foto: Arquivo
O ex-governador temia ser transferido par a Bangu por achar que não estaria seguro no local, conforme disse sua defesa. É que Garotinho foi secretário de Segurança do Estado entre abril de 2003 e setembro de 2004 e, como tal, teria sido responsável pela prisão de vários traficantes.

Os crimes que levaram os dois à prisão são diferentes. O caso de Garotinho nada tem a ver com a Lava Jato e inaugura um viés que se pegar no Brasil, dificilmente fica algum político solto: usar a máquina pública em campanhas eleitorais. Garotinho foi o principal alvo da Operação Chequinho, que apura fraudes no programa Cheque Cidadão. A ação foi autorizada pela Justiça Eleitoral de Campos dos Goytacazes, o reduto eleitoral do ex-governador. Garotinho é secretário de Governo da cidade, e a prefeita é a mulher dele, Rosinha Garotinho.

Já o crime de Sérgio Cabral é a Lava Jato misturada com supostos desvios de verbas do erário estadual do Rio de Janeiro. A Polícia Federal prendeu o ex-governador sob a suspeita de receber milhões em propina para fechar contratos públicos. Ele é alvo de uma operação que apura desvios em obras do governo estadual. O prejuízo é estimado em mais de R$ 220 milhões.

A operação, que foi batizada de Calicute, é uma referência à cidade de Calicute, na Índia. O local foi palco de uma derrota do descobridor do Brasil, Pedro Álvares Cabral - um episódio conhecido como a "A Tormenta de Calicute".

A Operação Calicute é resultado da ação coordenada entre as forças-tarefa da Lava Jato do Rio e do Paraná. O ex-governador foi alvo de dois mandados de prisão preventiva, um expedido pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro, e outro pelo juiz Sérgio Moro, em Curitiba.
Cabral e os outros alvos da ação são suspeitos de receber propina em troca da concessão de obras, como a reforma do Maracanã para a Copa de 2014, o PAC Favelas e a construção do Arco Metropolitano.

A ação coordenada teve como base as delações premiadas do empresário Fernando Cavendish, ex-dono da Delta, da empreiteira Andrade Gutierrez e da Carioca Engenharia.

As investigações estão em curso. É triste que um ex-governador esteja diretamente envolvido num esquema de compra de votos. É triste que outro ex-governador   enriqueça com uma quantia tão grande de   dinheiro que é até difícil para quem vive de salário imaginar. E isso num Estado que está quebrado, como o Rio de Janeiro.

A imagem de Sérgio Cabral também é de tristeza. O ex-governador foi fotografado   na clássica pose de fichado na polícia, cabeça raspada a quase zero. Ninguém deve se rejubilar por ver um representante eleito pelo voto popular nessa condição. 

Os desdobramentos das investigações da Polícia Federal devem aumentar a crise no Rio e até no Governo Federal. 

Ainda virão mais informações, mais denúncias. Antes de qualquer efeito futuro da Lava Jato, o pacote de ajuste fiscal proposto pelo governo do Rio, no início do mês, ficou ainda mais longe de ser aprovado. O Rio de janeiro sangra. Hoje é um Estado falido, em função da má gestão pública. Isto deve tumultuar o ambiente político e agravar a crise fiscal do estado governado por Luiz Fernando Pezão (PMDB-RJ).

Que se apurem as falcatruas. Se provadas, que os culpados sejam apenados no rigor da lei. Ao eleitor restará sempre a responsabilidade de avaliar muito bem em quem votar.



terça-feira, 29 de novembro de 2016

Singular promove campanha de Natal

Da Redação

O Colégio Singular, por meio do Singular Social, iniciou a sua última campanha de 2016. Até 9 de dezembro, as unidades do colégio e do cursinho, localizadas em Santo André, São Bernardo do Campo e São Caetano do Sul, serão postos de arrecadação de brinquedos (novos e seminovos), produtos de higiene e panetones. Todas as arrecadações serão encaminhadas a creches, orfanatos e asilos da região do ABC.

Ao longo deste ano, o Singular já promoveu campanha de material escolar, alimentos, ovos de chocolate, agasalhos, produtos de higiene pessoal e brinquedos. Quem quiser colaborar, o endereço das unidades está disponível no portal da instituição.



Trem Expresso entre ABC e capital começa a operar amanhã

Da Redação 

A partir de amanhã (30), a CPTM começa a operar um novo serviço para o ABC. O Expresso Linha 10 é um trem direto que atenderá as estações Santo André-São Caetano e Tamanduateí, em dez minutos.  

O Expresso Linha 10 beneficiará cerca de 49 mil usuários no trecho mais movimentado desta linha, nos horários de pico. Com apenas uma parada na Estação São Caetano, o serviço atenderá de forma mais rápida o trecho entre as estações Prefeito Celso Daniel-Santo André e Tamanduateí, que tem integração gratuita com a Linha 2-Verde do Metrô.

Trajeto entre estação Prefeito Celso Daniel e Tamanduateí será feito em dez minutos | Foto: Arquivo 

 A operação funcionará de segunda a sexta-feira, das 6h às 9h e das 16h às 19h. Por dia, estão programadas cerca de 14 viagens diretas entre as três estações, com intervalos médios de 24 minutos entre os trens. 

 O serviço será realizado por um trem de oito carros, com capacidade para até duas mil pessoas. As composições circularão em via exclusiva entre as estações sem interferir na circulação da Linha 10-Turquesa, que opera entre Brás e Rio Grande da Serra. 

 No período da manhã, os trens prestarão serviço a partir da Estação Prefeito Celso Daniel-Santo André, parando na Estação São Caetano e encerrando a viagem na Estação Tamanduateí, de onde retornarão vazios para nova viagem expressa. 

 Já no período da tarde, o serviço será iniciado no sentido contrário, com trens partindo de Tamanduateí para encerrar a viagem na Estação Prefeito Celso Daniel-Santo André.



Justiça promove diplomação de candidatos eleitos de São Bernardo do Campo

Da Redação

O juiz titular da 174ª Zona Eleitoral de São Bernardo do Campo, Gustavo Dall’Olio, realizará a solenidade de diplomação dos candidatos eleitos em 2016, a prefeito, Orlando Morando, vice-prefeito, Marcelo de Lima, e dos 28 vereadores. 
Prefeito eleito, Morando será diplomado em 15 de dezembro | Foto: Arquivo
A cerimônia ocorrerá em 15 de dezembro, às 19h, no Plenário Tereza Delta, na Câmara Municipal de São Bernardo do Campo (Praça Samuel Sabatini, nº 50, Paço Municipal).


segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Passeio ciclístico ocorre em São Caetano do Sul neste domingo

Os amantes do ciclismo já aderiram ao Movimento Pedale que chega a 3ª edição, este ano. Marcado para 4 de dezembro, a partir das 7h, o passeio ciclístico integra a agenda de eventos do ParkShoppingSãoCaetano e tem como objetivo reunir ciclistas amadores de várias faixas etárias.

Largada ocorre no estacionamento do shopping, às 9h | Foto: Divulgação
Com largada no estacionamento do shopping, às 9h, os participantes percorrerão as avenidas Goiás e Presidente Kennedy, num percurso total de 10 quilômetros. Na ocasião, as vias serão isoladas pelo Departamento de Trânsito de São Caetano do Sul, para garantir a segurança dos ciclistas.  A estimativa dos organizadores é que participem mil pessoas, entre adultos e crianças.

Para a gerente de marketing do empreendimento, Renata Belardinucci, o evento é voltado para as famílias que frequentam o local. “Todos os anos aderimos ao Movimento Pedale. É uma forma de promover uma deliciosa experiência ao ar livre em um passeio pelo entorno do shopping, para o lazer e diversão das famílias que frequentam o shopping o ano inteiro”, comenta.

No dia do evento, o shopping arrecadará alimentos não perecíveis, que serão destinados ao Fundo Social de Solidariedade de São Caetano do Sul. Os 600 primeiros inscritos que se apresentarem no check-in, a partir das 7h,  receberão um kit exclusivo, composto por camiseta, boné e squeeze. O regulamento completo está disponível no portal www.movimentopedale.com.br. As inscrições são gratuitas. 

O ParkShoppingSãoCaetano fica na Alameda Terracota, 545, Espaço Cerâmica, em São Caetano do Sul. Tel.: (11) 4003-4174. 



Trabalhadores brasileiros demoram 40 minutos para chegar ao trabalho, aponta Pesquisa

Da Redação

Em média, 63% dos trabalhadores das principais capitais brasileiras demoram cerca de 40 minutos para se deslocarem de casa até o trabalho. Se contarmos os 22 dias úteis do mês, são mais de 13h em trânsito. Por ano, são seis dias e meio para chegar ao destino. Já a distância percorrida para 65% das pessoas não ultrapassa os 20 quilômetros. Por dias úteis são 440 km, e por ano, representa 5.280 km rodados. O que significa dois dias de viagem entre Florianópolis e Boa Vista.

Os dados fazem parte da Pesquisa Mobilidade Alelo, realizada pela Alelo, empresa líder no setor de benefícios e cartões pré-pagos, em parceria com o Ibope/Conectaí. O objetivo do levantamento é entender os hábitos de utilização de transporte dos trabalhadores brasileiros para ir e voltar do trabalho, entender o perfil dos usuários de transporte público e privado, quanto gastam e o que fazem nesse trajeto.
Arte: Reprodução 

Em Porto Alegre, por exemplo, é cidade na qual os trabalhadores perdem menos tempo no trânsito: a distância percorrida é de até 13,6 quilômetros e o tempo fica em torno de 29 minutos para chegar ao trabalho. Em Goiânia, as pessoas percorrem até 13,7 quilômetros e o tempo médio de deslocamento é de 31 minutos. Já em Curitiba, a média de quilômetros é de 13,7 e a distância fica em torno de 33 minutos.

O custo com transporte público ou privado é outra informação relevante do estudo e que está atrelado à distância e tempo. O gasto médio diário com transporte público para ir e vir do trabalho é de R$ 9,50, considerando os 22 dias úteis, a média mensal será de R$ 209. Os trabalhadores cariocas são os que desembolsam o maior valor para trabalhar, cerca de R$ 10,9 por dia e R$ 240 por mês, enquanto que os de Recife têm o menor gasto sendo R$ 7,90 por dia e R$ 174 por mês. Já o gasto médio mensal para quem trabalha de carro é de R$ 199, desconsiderando manutenção, desgaste, seguro e estacionamento. Para quem usa moto, são R$ 107 e fretado R$ 116. Quem opta por trabalhar de táxi, o valor fica em torno de R$ 182.

É a primeira edição da Pesquisa Mobilidade Alelo. Nos últimos anos, a empresa tem investido em estudos para compreender ainda mais o dia a dia do trabalhador brasileiro como as duas edições da Pesquisa Hábitos Alimentares do Trabalhador Brasileiro e a Pesquisa para saber sobre as preferências para o Natal.